Resenha: “O que não me sai da lembrança”, de Antonio Miranda

Esta obra viajou do Brasil até Madri com uma curiosidade: meu tio é personagem neste livro de crônicas do baiano Antonio Miranda Fernandes (Baixa Grande, 21/11/1946). Antonio é multifacetado: ator, músico, redator, produtor de TV, publicitário e também foi bancário e soldado (serviu o Exército sendo militante de esquerda!). Tem uma companheira chamada Rosa, pai … Continuar lendo Resenha: “O que não me sai da lembrança”, de Antonio Miranda

Resenha: “O Buda dos subúrbios”, de Hanif Kureishi

Um dos melhores livros lidos este ano: "O Buda dos subúrbios", obra clássica contemporânea do inglês Hanif Kureishi. Eu já li outros dois livros do autor "A última palavra" e "Intimidade", sugiro que você coloque este autor na sua lista de leituras, ele é MUITO bom! Eu tive a oportunidade de estar pessoalmente com Hanif … Continuar lendo Resenha: “O Buda dos subúrbios”, de Hanif Kureishi

“A expulsão do diferente”, do filósofo Byung- Chul Han

O filósofo sul-coreano Byung- Chul Han (Seul, 1959), foi um grato descobrimento. O autor fala sobre problemas dos nossos dias e eu acabei fazendo uma reflexão sobre alguns deles. Ele começa dizendo em "La expulsión de lo distinto" ("A expulsão do diferente"), que "o corpo social" está doente. A padronização de condutas e comportamentos está orquestrada … Continuar lendo “A expulsão do diferente”, do filósofo Byung- Chul Han

Uma resenha e algo mais: “O mal- estar global”, de Noam Chomsky

Já ouviu falar do "efeito borboleta"? Esse efeito faz parte da "teoria do caos" do metereologista e filósofo americano Edward Lorenz. O mundo está ligado em todos os seus aspectos, é como se tivesse um fio elétrico invisível interligando tudo. Lorenz diz que, por exemplo, se uma borboleta bater as asas no Brasil, isso pode … Continuar lendo Uma resenha e algo mais: “O mal- estar global”, de Noam Chomsky

Resenha: “Memorial de Aires”, de Machado de Assis

Resenha de "Memorial de Aires", de Machado de Assis.

Resenha: 24 horas na vida de uma mulher”, de Stefan Zweig

Essa é a primeira obra que li de Stefan Zweig (1881- 1942), escritor austríaco, que faleceu em Petrópolis (Rio de Janeiro) junto à esposa Lotte. O casal judeu cometeu suicídio motivado pela guerra (Holocausto) que acontecia na Europa. A obra agradou- me muito, recomendo! Veja a carta  de despedida que o autor deixou: DECLARAÇÃO Antes … Continuar lendo Resenha: 24 horas na vida de uma mulher”, de Stefan Zweig

Cinquenta frases literárias

As frases literárias expressam, em poucas palavras, pensamentos e sentimentos universais. Elas ilustram o que precisamos dizer e nem sempre conseguimos com as nossas próprias palavras. Além do mais, são utilizadas em trabalhos escolares, teses de mestrado e doutorado, em prefácios de livros, apresentações em congressos e afins. Portanto, decidi colecioná- las e fazer essa … Continuar lendo Cinquenta frases literárias