Resenha: “O que não me sai da lembrança”, de Antonio Miranda

Esta obra viajou do Brasil até Madri com uma curiosidade: meu tio é personagem neste livro de crônicas do baiano Antonio Miranda Fernandes (Baixa Grande, 21/11/1946). Antonio é multifacetado: ator, músico, redator, produtor de TV, publicitário e também foi bancário e soldado (serviu o Exército sendo militante de esquerda!). Tem uma companheira chamada Rosa, pai … Continuar lendo Resenha: “O que não me sai da lembrança”, de Antonio Miranda

Escritura Criativa com Antônio Torres em Madri

Antônio Torres (Sátiro Dias, 1940) é o escritor da obra "Essa terra", que está entre as cinco primeiras da minha lista de preferidas da literatura brasileira. Antônio Torres é simpático, acessível, mantém uma comunicação fluida com seus leitores, é um "cara" legal. Hoje eu o conheci pessoalmente em Madri numa master class sobre escritura criativa, … Continuar lendo Escritura Criativa com Antônio Torres em Madri

Resenha: “Nós que apagamos a lua”, de Alana Freitas

Esta é uma obra especial, porque tem uma carga afetiva intrínseca: ela foi escrita por uma colega da Universidade Estadual de Feira de Santana. Daquela menina juveníssima, a mais precoce da sala, recordo a alegria, o companherismo, as intervenções sempre inteligentes e do seu comprometimento com o mundo das Letras. Agora, já doutora das Letras, … Continuar lendo Resenha: “Nós que apagamos a lua”, de Alana Freitas

Resenha: “Uma furtiva lágrima”, de Nélida Piñón

Este é um dos melhores livros escritos em português. "Uma furtiva lágrima", de Nélida Piñón é comparável ao "Livro do desassossego", de Fernando Pessoa. Narrar é prova de amor. O amor cobra declarações, testemunho do que sente. Fala da desesperada medida humana. Como amar sem os vizinhos saberem? Sem tornar pública a paixão que alberga os … Continuar lendo Resenha: “Uma furtiva lágrima”, de Nélida Piñón

PDF grátis: “Felicidade clandestina”, de Clarice Lispector

Nesta obra, "Felicidade clandestina", de Clarice Lispector, que você pode baixar gratuitamente aqui, há um dos melhores contos da literatura brasileira: "Felicidade clandestina", que deu nome ao livro. Clarice Lispector Que felicidade ter um livro querido e desejado nas mãos, não é? A menina do conto, talvez a voz da menina Clarice, sentiu essa "felicidade … Continuar lendo PDF grátis: “Felicidade clandestina”, de Clarice Lispector

Poesia concreta brasileira

O Concretismo no Brasil "impôs- se" em 1956, segundo Alfredo Bosi. Antes disso, em 1952, surgiu uma antologia "Noigrandes", composta por Haroldo Campos, Augusto de Campos e Décio Pignatari, creio que os escritores mais importantes e, digamos, "puros" nesse gênero, pois desenharam uma poesia carregada de significados, poesia pra ver. Veja alguns exemplos: Essa é … Continuar lendo Poesia concreta brasileira

Por que o Falando em Literatura existe?

No início do ano fui convidada pelo produtor do programa "Trilha de Letras" da TV Brasil para divulgar o Falando em Literatura. Mandei um vídeo, envergonhada, avisando sobre a minha incapacidade de produzir vídeos legais e que o dispensassem se não servisse. Não entrou no ar até agora e acho que não vai entrar, porque … Continuar lendo Por que o Falando em Literatura existe?